No concelho da Calheta, freguesia da Ribeira Seca, encontra uma das mais bonitas e exóticas fajãs da ilha de São Jorge, a Fajã dos Cubres e fica a cerca de 13 Km da Vila da Calheta onde se encontram todo o tipo de serviços.

A variedade da fauna e da flora local é um dos motivos principais de atração turística, seduzida pela tranquilidade de um lugar onde ainda é possível acordar de manhã com o cântico dos pássaros. Por isso, esta área está classificada como Zona Húmida de Importância Internacional, ao abrigo da Convenção de Ramsar, de 1971. Tem um enorme potencial turístico. A Fajã dos Cubres é umas das 7 maravilhas de Portugal – Aldeias na categoria Aldeias de Mar,

A moradia compreende:

- dois quartos, uma instalação sanitária, cozinha e sala em "open space" e ainda uma segunda cozinha com forno a lenha.

No seu exterior encontra uma garagem, quintal com extensa área de videira e terra para cultivo.

Esta fajã caracteriza-se por casas e adegas típicas, algumas delas adaptadas ao alojamento local, que mantém as características deixadas pelos antepassados (espaço de tranquilidade, onde se pode acordar com o cântico dos pássaros e do perfume da natureza), tendo como pano de fundo as ilhas Graciosa e Terceira. 
Destaca-se a ermida de Nossa Senhora de Lourdes, datada de 1908, lugar de visita obrigatório na aldeia, até porque a sua construção está ligada a um episódio que ainda hoje leva ali muitos peregrinos: o aparecimento de uma nascente que estava seca há muito. A água, que corre a pouca distância da ermida, ainda é considerada milagrosa por muitas pessoas que aqui vêm banhar-se, procurando cura para vários tipos de males.

Em termos gastronómicos, São Jorge tem um trunfo precioso: a amêijoa gigante da Lagoa da Caldeira de Santo Cristo, um bivalve cuja introdução na ilha está ainda envolta em mistério. O certo é que estas amêijoas são uma referência culinária e estão presentes em praticamente todos os menus.

A Vila da Calheta tem vários serviços essenciais, pequeno comércio, restauração, equipamentos e infraestruturas.


Tem boas redes de acesso e frequência de transportes públicos.


De acordo com o n.º 1, do artigo 4.º Os proprietários de edifícios que não possuam pré-certificado ou certificado SCE estão dispensados de indicar, aquando da publicação dos anúncios de venda ou de locação, a classificação energética dos mesmos e do n.º 2, do mesmo artigo, a dispensa é extensível aos promotores ou mediadores da venda ou da locação, no âmbito da sua actuação.





Extras

  • Lareira / Recuperador de calor
  • Portões automáticos
  • Aquecimento central
  • Painéis solares
  • Ar condicionado
  • Piscina
  • Garagem
  • Alarme
  • Outros

Detalhes

Tipo de Negócio: Vende

Área total do terreno: 594

Área de implantação do imóvel: 100

Nº de pisos: 1

Nº de quartos: 2

Nº de casas de banho: 1

Preço: 122 000€

Preço: 122 000€

Referência: M633

Concelho: Calheta de São Jorge

Freguesia: Calheta

Descrição

No concelho da Calheta, freguesia da Ribeira Seca, encontra uma das mais bonitas e exóticas fajãs da ilha de São Jorge, a Fajã dos Cubres e fica a cerca de 13 Km da Vila da Calheta onde se encontram todo o tipo de serviços.

A variedade da fauna e da flora local é um dos motivos principais de atração turística, seduzida pela tranquilidade de um lugar onde ainda é possível acordar de manhã com o cântico dos pássaros. Por isso, esta área está classificada como Zona Húmida de Importância Internacional, ao abrigo da Convenção de Ramsar, de 1971. Tem um enorme potencial turístico. A Fajã dos Cubres é umas das 7 maravilhas de Portugal – Aldeias na categoria Aldeias de Mar,

A moradia compreende:

- dois quartos, uma instalação sanitária, cozinha e sala em "open space" e ainda uma segunda cozinha com forno a lenha.

No seu exterior encontra uma garagem, quintal com extensa área de videira e terra para cultivo.

Esta fajã caracteriza-se por casas e adegas típicas, algumas delas adaptadas ao alojamento local, que mantém as características deixadas pelos antepassados (espaço de tranquilidade, onde se pode acordar com o cântico dos pássaros e do perfume da natureza), tendo como pano de fundo as ilhas Graciosa e Terceira. 
Destaca-se a ermida de Nossa Senhora de Lourdes, datada de 1908, lugar de visita obrigatório na aldeia, até porque a sua construção está ligada a um episódio que ainda hoje leva ali muitos peregrinos: o aparecimento de uma nascente que estava seca há muito. A água, que corre a pouca distância da ermida, ainda é considerada milagrosa por muitas pessoas que aqui vêm banhar-se, procurando cura para vários tipos de males.

Em termos gastronómicos, São Jorge tem um trunfo precioso: a amêijoa gigante da Lagoa da Caldeira de Santo Cristo, um bivalve cuja introdução na ilha está ainda envolta em mistério. O certo é que estas amêijoas são uma referência culinária e estão presentes em praticamente todos os menus.

A Vila da Calheta tem vários serviços essenciais, pequeno comércio, restauração, equipamentos e infraestruturas.


Tem boas redes de acesso e frequência de transportes públicos.


De acordo com o n.º 1, do artigo 4.º Os proprietários de edifícios que não possuam pré-certificado ou certificado SCE estão dispensados de indicar, aquando da publicação dos anúncios de venda ou de locação, a classificação energética dos mesmos e do n.º 2, do mesmo artigo, a dispensa é extensível aos promotores ou mediadores da venda ou da locação, no âmbito da sua actuação.






Detalhes

Tipo de Negócio: Vende

Área total do terreno: 594

Área de implantação do imóvel: 100

Nº de pisos: 1

Nº de quartos: 2

Nº de casas de banho: 1

Preço: 122 000€


Extras

  • Lareira / Recuperador de calor
  • Portões automáticos
  • Aquecimento central
  • Painéis solares
  • Ar condicionado
  • Piscina
  • Garagem
  • Alarme
  • Outros